Em 1930 com o seringueiro maranhense Raimundo Irineu Serra. Negro alto com 2 metros de altura, filho do ex-escravo Sancho Martino e Joana Assunção. Integrou a Comissão de Limites entidade do Governo Federal, que delimitava as fronteiras entre Acre, Bolívia e Peru, órgão esse, comandado pelo almirante Álvares  de Carvalho. E foi o próprio almirante, que nomeou Irineu o responsável pela custódia do cofre da expedição, cargo de estrita cofiança  do chefe da tropa. É bem possível que Irineu tenha tido oportunidade de conhecer como membro da comissão diversas áreas de fronteira do então território do Acre, incluindo a serra do Moa no alto Juruá, Tarauacá, Assis brasil e Xapuri na divisa do peru e da Bolívia. Nestas viagem pelo sertão pode ter tido algum conhecimento do uso da ayahuasca entre os índios e caboclos da região. O mais provável é que ele permaneceu de 1912 a 14 nos arredores de Xapuri , ano que foi para  Brasiléia, onde conheceu os irmãos Antonio e André Costa, com os quais se juntou para fundar o CRF-Círculo de Regeneração e Fé ,possivelmente por volta de 1916, primeira entidade que sem tem notícia que trabalhava com uma bebida psicoativa.

Existe também relatos de que o mestre teria se iniciado com um ayahuasqueiro de nome Pizango. Se isto aconteceu deve ter sido entre 1914 e 1916, pois em 1917 ele se casou com Emilia Rosa Amorim que veio a lhe dar seu único filho que sobreviveu, e nome Valcírio.

Conta a tradição que durante esta época que trabalhava com os irmãos Costa, qundo se encontrava numa colocaçãoo de seringa, Irineu obteve uma revelação, uma visão de uma mulher , que se apresentou com o nome de Clara e que o orientou a fazer uma dieta na mata por oito dias apenas comendo mandioca cozida sem sal, abster-se de álcool e sexo. Após a dieta, ao tomar novamente a bebida, a visão da mulher apareceu novamente. Apresentou-se como a Rainha da Floresta, que Mestre  Irineu compreendeu ser a própria Nossa Senhora da Conceição, a Padroeira da Doutrina Santo Daime. Aos poucos ela foi lhe passando as revelações e instruções que se constituíram na base da Doutrina do Daime que o mestre Irineu iria sistematizando no decorrer dos anos.

Não se sabe ao certo os motivos que o levaram a abandonar Brasiléia, a mulher,  filho e a companhia dos irmãos Costa e os trabalhos no CRF. Raimundo Irineu Serra chegou em Rio Branco no dia 2 de janeiro de 1920 e sentou praça na força policial daquela cidade. Segundo antigos depoimentos continuou preparando e fazendo uso da bebida, cujos componentes eram acessíveis nas cercanias de Rio branco. Germano Guilherme, seu colega de tropa, a quem ele chamava de maninho, foi seu primeiro acompanhante nos estudos com a ayahuasca.

A partir daí seu trabalho foi crescendo. Em 1930 foi realizada a primeira sessão oficial  e no São Jonao de1935 o primeiro hinário  com farda. Sua fama de curador se espalhou por toda a cidade. Era procurado por pessoas das mais diversas condições sociais, culturais. Foi filiado a diversas entidades espiritualistas como o  Centro da Comunhão do Pensamento, e a Antiga Rosa Mística Rosa Cruz.

Ele representa o tronco original da religião  ayahuasqueira que estabeleceu esta rica síntese entre o sacramento milenar da ayahuasca e a nova revelação de um Cristo surgido na floresta, dentro de um cipó, revelado por uma aparição de Nossa Senhora. Desta matriz surgiram outros seguimentos: Daniel pereira de Matos, fundador da linha da Barquinha, Sebastião Mota de Melo, fundador da nossa igreja, Francisco Fernandes Filho, o Tetéu e muitos outros que deram continuidade ao rico processo de diversificaçãoo espiritual e cultural da ayahuasca em nosso país.

O Santo Daime hoje denomina o segmento criado por um dos seus discípulos, padrinho Sebastião Mota de Melo, seringueiro e construtor de canoas, , fundador da ICEFLU. Coube a ele desenvolver o rico legado do Mestre Irineu, expandir a doutrina para além das nossas fronteiras e ampliar o ecletismo já presente na doutrina do mestre, ampliando o diálogo com outras tradições e incorporando influências espíritas, mediúnicas e orientalistas.

 Com o falecimento do Padrinho Sebastião em janeiro de 1990, é sucedido pelo seu filho o Padrinho Alfredo Gregório de Melo.

Veja a biografia dos principais membros da nossa doutrina aqui.

fonte: www.santodaime.org (Céu do Mapiá – AM)